Whats: (11) 9 9191 6085

VÍDEO: POR QUE NOS PARECE QUE NADA DA CERTO

Você está em: Página inicial / De Autoajuda / A Ameaça Pagã
A Ameaça Pagã

Livro: A Ameaça Pagã

Autor - Fonte: Peter Jones

Ir para a página:

...Velhas heresias para uma nova era. Peter Jones Este livro é um marco profético importante, que afirma para os nossos dias o que Machen afirmou para seus dias. É uma leitura essencial para todo pastor, presbítero e cristãos sérios. - Jay Adams, Associação Nacional de Conselheiros Nouthetic O Dr. Jones soa os clarins (.) os deuses antigos estão de volta! - Edmund Clowney, Seminário Teológico Westminster A AMEAÇA PAGÃ Velhas heresias para uma nova era Peter Jones Copyright © 1997 por Peter Jones Segunda Edição 1998 Publicado por WinePress Publishing PO BOX 1406 Mukilteo, WA 98275 e Main Entry Editions, Escondido, CA 92025 A menos que estejamos enganados (.) o século 20 (.) irá testemunhar um gigantesco conflito de espíritos (.). Muito mais sério e feroz que nunca, o conflito é entre a antiga visão de mundo e a nova visão de mundo. - Herman Bavinck, teólogo cristão, 1901 Havia alguns conflitos acontecendo (.) um protótipo de batalha entre os principados e potestades (.) e eu quis ir até o fim nesta batalha de morte. - Mary Daly, ex-freira católico-romana, bruxa pagã eco-feminista, 1968 As deusas voltaram: a Mágica está em ação. - Adesivo de um pára-choque de automóvel na Califórnia, 1995 Nós, mulheres, daremos um fim a Deus. - Naomi R. Goldenberg, feminista judia, 1979 Eu invoco a proteção do povo da Deusa da ira do fundamentalismo de direita e seu Deus. - Wendy Hunter Roberts, sacerdotisa pagã, 1993 Ao...
aravilhoso grupo de pessoas, carinhosamente conhecido como a Tribo Jones: Eowyn, Stasie, Julien, Myriam, Tessa, Zoé e Toby Dedicatória Eu desejo agradecer a: - meus alunos, que estimularam meu pensamento sobre o Gnosticismo e suas lições para os dias de hoje; - meus colegas do Seminário Teológico Westminster na Califórnia, que têm constantemente me encorajado e inspirado. Especialmente, agradeço a ajuda dos professores Dennis Johnson e Steven Baugh que, ao me substituírem por um semestre, deram-me tempo para dedicar-me totalmente à pesquisa; - Dr. Mark Futato, meu colega de AntigoTestamento, que, ao trabalharmos juntos em um seminário que oferecemos às igrejas sobre o tema Seguindo a Cristo na Nova Era, aguçou meu pensamento sobre o ensino Bíblico a respeito da criação, da ecologia e da sexualidade; - a equipe da biblioteca por sua competente ajuda; minha secretária Jackie Vanden Bos, por sua assistência incalculável que foi além de suas obrigações; - John DeFelice por suas traduções dos textos gnósticos do cóptico citados neste volume; - minha esposa, Rebecca, que, como experiente editora, estilista critica e teóloga astuta, assim como encorajadora constante, amiga e auxiliadora, permitiu que este projeto passase da fase de tantos parágrafos não-terminados e notas para um texto acabado e legível. Agradecimentos Indice Nota do Autor Prefácio Parte Um: A Origem e o Propósito da Nova Espiritualidade 1 - O Nascimento da Esquerda Religiosa 2 - O Credo da Esquerda Religiosa 3 - Liberalismo Cristão: Crise e Conversão 4 - Liberalismo Cristão: Após a Conversão, uma missão 5 - As Profundas Raízes da NOva Espiritualidade Parte Dois: Anatomia de uma Apostasia 6 - A Nova Bíblia 7 - A Bíblia Gnóstica Antiga 8 - Um Novo Método de Estudo Bíblico 9 - Estudo Bíblico Gnóstico 10 - Um Novo Deus para uma Nova Ordem Mundial 11 - O Deus do Gnosticismo Antigo 12 - A Nova Sexualidade 13 - Sexualidade Gnóstica 14 - A Nova Experiência Espiritual 15 - Espiritulidade Gnóstica 16 - Conclusão Notas Índice de Nomes XV A descoberta, em 1945, de uma biblioteca completa de antigos textos cópticos gnósticos em Nag Hammadi, Egito, revolucionou o estudo moderno do Cristianismo antigo. Em vez de registros de segunda mão por parte dos pais da Igreja, nós agora possuímos cerca de cinqüenta textos, escritos pelos próprios mestres gnósticos antigos. Esses preciosos documentos imediatamente se tornaram o objeto de intriga política e acadêmica. Hans Jonas, autoridade máxima em Gnosticismo da geração passada, reclamou de “uma persistente maldição de obstáculos políticos, litígio e acima de tudo, ciúmes erudito e ‘primazia’ (uma crônica escandalosa da academia contemporânea)”. James Robinson, diretor da tradução para o inglês, A Biblioteca Nag Hammadi em inglês (Harper, 1977) caracteriza o período da descoberta (1945-70) como domi...
scimento da Esquerda Religiosa 2 - O Credo da Esquerda Religiosa 3 - Liberalismo Cristão: Crise e Conversão 4 - Liberalismo Cristão: Após a Conversão, uma missão 5 - As Profundas Raízes da NOva Espiritualidade Parte Dois: Anatomia de uma Apostasia 6 - A Nova Bíblia 7 - A Bíblia Gnóstica Antiga 8 - Um Novo Método de Estudo Bíblico 9 - Estudo Bíblico Gnóstico 10 - Um Novo Deus para uma Nova Ordem Mundial 11 - O Deus do Gnosticismo Antigo 12 - A Nova Sexualidade 13 - Sexualidade Gnóstica 14 - A Nova Experiência Espiritual 15 - Espiritulidade Gnóstica 16 - Conclusão Notas Índice de Nomes XV A descoberta, em 1945, de uma biblioteca completa de antigos textos cópticos gnósticos em Nag Hammadi, Egito, revolucionou o estudo moderno do Cristianismo antigo. Em vez de registros de segunda mão por parte dos pais da Igreja, nós agora possuímos cerca de cinqüenta textos, escritos pelos próprios mestres gnósticos antigos. Esses preciosos documentos imediatamente se tornaram o objeto de intriga política e acadêmica. Hans Jonas, autoridade máxima em Gnosticismo da geração passada, reclamou de “uma persistente maldição de obstáculos políticos, litígio e acima de tudo, ciúmes erudito e ‘primazia’ (uma crônica escandalosa da academia contemporânea)”. James Robinson, diretor da tradução para o inglês, A Biblioteca Nag Hammadi em inglês (Harper, 1977) caracteriza o período da descoberta (1945-70) como dominado pelo “monopólio” europeu. Elaine Pagels, popularizadora moderna da Teologia e da Espiritualidade Gnóstica, em seu famoso livro The Gnostic Gospels [Os Evangelhos gnósticos] (Random House, 1979), fala de uma supressão deliberada dos textos, não somente nos tempos antigos, mas também desde que foram redescobertos. Citando um outro erudito europeu muito conhecido, ela elogia a primeira tradução completa publicada pela editora Harper & Row em 1977 como o evento que pôs fim às “rivalidades pessoais (.) e às pretensões de monopolizar documentos que pertencem somente à ciência, isto é, a todos”. Quando comecei a pesquisar para escrever este livro (uma seqüência do meu livreto The Gnostic Empire Strikes Back, P&R, 1992), continuei a observar os impressionantes paralelos entre a Notas do Autor XVI antiga heresia do Gnosticismo e a espiritualidade da Nova Era e a visão pós-moderna. Essas traduções representam um acesso direto para mim como erudito e para meus leitores, alguns dos quais, conquanto não estudiosos profissionais da Bíblia, compraram estas traduções para si mesmos. Claramente essa tradução está servindo bem, ao disponibilizar os textos para “todos”. Seguindo a etiqueta acadêmica, pedi permissão para citar as traduções em inglês. Fiquei, porém, confuso ao receber uma resposta negativa ao meu pedido. Não me deram nenhuma razão comercial, nenhuma objeção legal ou qualquer outro tipo de explicaç...
nado pelo “monopólio” europeu. Elaine Pagels, popularizadora moderna da Teologia e da Espiritualidade Gnóstica, em seu famoso livro The Gnostic Gospels [Os Evangelhos gnósticos] (Random House, 1979), fala de uma supressão deliberada dos textos, não somente nos tempos antigos, mas também desde que foram redescobertos. Citando um outro erudito europeu muito conhecido, ela elogia a primeira tradução completa publicada pela editora Harper & Row em 1977 como o evento que pôs fim às “rivalidades pessoais (.) e às pretensões de monopolizar documentos que pertencem somente à ciência, isto é, a todos”. Quando comecei a pesquisar para escrever este livro (uma seqüência do meu livreto The Gnostic Empire Strikes Back, P&R, 1992), continuei a observar os impressionantes paralelos entre a Notas do Autor XVI antiga heresia do Gnosticismo e a espiritualidade da Nova Era e a visão pós-moderna. Essas traduções representam um acesso direto para mim como erudito e para meus leitores, alguns dos quais, conquanto não estudiosos profissionais da Bíblia, compraram estas traduções para si mesmos. Claramente essa tradução está servindo bem, ao disponibilizar os textos para “todos”. Seguindo a etiqueta acadêmica, pedi permissão para citar as traduções em inglês. Fiquei, porém, confuso ao receber uma resposta negativa ao meu pedido. Não me deram nenhuma razão comercial, nenhuma objeção legal ou qualquer outro tipo de explicaç...

Ir para a página:

WhatsApp: (11) 9 9191 6085
Busca Google