Whats: (11) 9 9191 6085

VÍDEO: POR QUE NOS PARECE QUE NADA DA CERTO

Você está em: Página inicial / Espiritualidade / A Alma é Imortal
A Alma é Imortal

Livro: A Alma é Imortal

Autor - Fonte: Gabriel Delanne

Ir para a página:

...Gabriel Delanne Conteúdo resumido Como o próprio título sugere, esta obra tem o objetivo de demonstrar experimentalmente a imortalidade da alma. Para isto, apresenta ao longo da obra algumas das provas que já se possuem acerca do envoltório da alma, a que foi dado o nome de perispírito. Por meio da observação e sem idéias preconcebidas, o autor reúne provas autênticas, absolutas e irrecusáveis da existência da alma unida ao perispírito. Delanne explica cientificamente de que maneira a alma conserva a sua individualidade após a morte do corpo físico. * * * Devemos lembrar ao leitor que esta obra foi publicada originariamente em francês, pouco depois de “A Evolução Anímica” (1895). Muitos conhecimentos científicos aqui expostos sofreram, no correr dos anos, sua natural transformação e progresso, o que, entretanto, não invalidou o vigor e a firmeza dos conceitos espiritistas emitidos pelo autor, mas, antes, vieram afirmá-los cada vez mais. * * * Sumário Introdução – Demonstração experimental da imortalidade.6 Primeira parte – A observação I – Golpe de vista histórico Necessidade de um envoltório da alma. – As crenças antigas. – A Índia. – O Egito. – A China. – A Pérsia. – A Grécia. – Os primeiros cristãos. – A escola neoplatônica. – Os poetas. – Carlos Bonnet. .12 II – Estudo da alma pelo magnetismo A vidente de Prévorst. – A correspondência entre Billot e Deleuze. – Os Espíritos têm um c...
rpo; afirmações dos sonâmbulos. – Transportes (apport e asport). – As narrações de Chardel. – Outros testemunhos. – As experiências de Cahagnet. – Uma evocação. – Primeiras demonstrações positivas. .34 III – Testemunhos dos médiuns e dos espíritos a favor da existência do perispírito Desprendimento da alma. – Vista espiritual. – O Espiritismo dá certeza absoluta da existência dos Espíritos, pela visão e pela tiptologia simultâneas. – Experiências do Senhor Rossi Pagnoni e do Doutor Moroni. – Uma visão confirmada pelo deslocamento de um objeto material. – O retrato de Vergílio. – O avarento. – A criança que vê sua mãe. – Tiptologia e vidência. – Considerações sobre as formas dos Espíritos. .57 IV – O desdobramento do ser humano A Sociedade de Pesquisas Psíquicas. – Aparição espontânea. – Goethe e seu amigo. – Aparições múltiplas do mesmo paciente. – Desdobramento involuntário, mas consciente. – Aparição tangível de um estudante. – Aparição tangível em momento de perigo. – Duplo materializado. – Aparição falante. – Algumas observações. – O Adivinho de Filadélfia. – Santo Afonso de Liguori. .85 V – O corpo fluídico depois da morte O perispírito descrito em 1804. – Impressões produzidas pelas aparições sobre os animais. – Aparição depois da morte. – Aparição do Espírito de um índio. – Aparição a uma criança e a uma sua tia. – Aparição coletiva de três Espíritos. – Aparição coletiva de um morto. – Algumas reflexões. .121 Segunda parte – A experiência I – Estudos experimentais sobre o desprendimento da alma humana O Espiritismo é uma ciência. – Aparição voluntária. – Vista a distância e aparição. – Fotografias dos duplos. – Efeitos produzidos por Espíritos de vivos. – Evocação do Espírito de pessoas vivas. – Espíritos de vivos manifestando-se pela mediunidade dita de incorporação. – Como pode o fenômeno produzir-se. .137 II – As pesquisas do Sr. de Rochas e do Dr. Luys Pesquisas experimentais sobre as propriedades do perispírito. – Os eflúvios. – A exteriorização da sensibilidade. – Hipótese. – Fotografia de uma exteriorização. – Repercussão, sobre o corpo, da ação exercida sobre o perispírito. – Ação dos medicamentos a distancia. – Conseqüências que dai decorrem. .157 III – Fotografias e moldagens de formas de Espíritos desencarnados A fotografia dos Espíritos. – Fotografias de Espíritos desconhecidos dos assistentes e identificados mais tarde como sendo de pessoas que viveram na Terra. – Espíritos vistos por médiuns e ao mesmo tempo fotografados. – Impressões e moldagens de formas materializadas. – História de Katie King. – As experiências de Crookes. – O caso da Sra. Livermore. – Resumo. – Conclusão. – As conseqüências. .170 Terceira parte – O Espiritismo e a ciência I – Estudo do perispírito De que...
três Espíritos. – Aparição coletiva de um morto. – Algumas reflexões. .121 Segunda parte – A experiência I – Estudos experimentais sobre o desprendimento da alma humana O Espiritismo é uma ciência. – Aparição voluntária. – Vista a distância e aparição. – Fotografias dos duplos. – Efeitos produzidos por Espíritos de vivos. – Evocação do Espírito de pessoas vivas. – Espíritos de vivos manifestando-se pela mediunidade dita de incorporação. – Como pode o fenômeno produzir-se. .137 II – As pesquisas do Sr. de Rochas e do Dr. Luys Pesquisas experimentais sobre as propriedades do perispírito. – Os eflúvios. – A exteriorização da sensibilidade. – Hipótese. – Fotografia de uma exteriorização. – Repercussão, sobre o corpo, da ação exercida sobre o perispírito. – Ação dos medicamentos a distancia. – Conseqüências que dai decorrem. .157 III – Fotografias e moldagens de formas de Espíritos desencarnados A fotografia dos Espíritos. – Fotografias de Espíritos desconhecidos dos assistentes e identificados mais tarde como sendo de pessoas que viveram na Terra. – Espíritos vistos por médiuns e ao mesmo tempo fotografados. – Impressões e moldagens de formas materializadas. – História de Katie King. – As experiências de Crookes. – O caso da Sra. Livermore. – Resumo. – Conclusão. – As conseqüências. .170 Terceira parte – O Espiritismo e a ciência I – Estudo do perispírito De que é formado o perispírito? – Obrigação que tem a ciência de se pronunciar a respeito. – Princípios gerais. – O ensino dos Espíritos. – O que é preciso se estude. .207 II – O tempo, o espaço, a matéria primordial Definição do espaço, dada pelos Espíritos. – Justificação dessa teoria. – O tempo. – Justificações astrológicas e geológicas. – A matéria. – O estado molecular. – A isomeria. – As pesquisas de Lockyer. .216 III – O mundo espiritual e os fluidos As forças. – Teoria mecânica do calor. – Conservação da energia. – O mundo espiritual. – A energia e os fluidos. – Estudo detalhado sobre os fluidos: estados sólido, liquido, gasoso, radiante, ultra-radiante e fluídico. – Lei de continuidade dos estados físicos. – Quadro das relações da matéria e da energia. – Estudo sobre a ponderabilidade. .230 IV – Discussão em torno dos fenômenos de materialização Não se pode recorrer à fraude, como meio geral de explicação. – Fotografia simultânea do médium e das materializações. – Hipótese da alucinação coletiva. – Sua impossibilidade. – Fotografia e modelagens. – As aparições não são desdobramentos do médium ou do seu duplo. – Não são imagens conservadas no espaço. – Não são idéias objetivadas inconscientemente pelo médium. – Discussão sobre as formas diversas que o Espírito pode tomar. – A reprodução do tipo terrestre é uma prova de identidade. – Certezas da...
é formado o perispírito? – Obrigação que tem a ciência de se pronunciar a respeito. – Princípios gerais. – O ensino dos Espíritos. – O que é preciso se estude. .207 II – O tempo, o espaço, a matéria primordial Definição do espaço, dada pelos Espíritos. – Justificação dessa teoria. – O tempo. – Justificações astrológicas e geológicas. – A matéria. – O estado molecular. – A isomeria. – As pesquisas de Lockyer. .216 III – O mundo espiritual e os fluidos As forças. – Teoria mecânica do calor. – Conservação da energia. – O mundo espiritual. – A energia e os fluidos. – Estudo detalhado sobre os fluidos: estados sólido, liquido, gasoso, radiante, ultra-radiante e fluídico. – Lei de continuidade dos estados físicos. – Quadro das relações da matéria e da energia. – Estudo sobre a ponderabilidade. .230 IV – Discussão em torno dos fenômenos de materialização Não se pode recorrer à fraude, como meio geral de explicação. – Fotografia simultânea do médium e das materializações. – Hipótese da alucinação coletiva. – Sua impossibilidade. – Fotografia e modelagens. – As aparições não são desdobramentos do médium ou do seu duplo. – Não são imagens conservadas no espaço. – Não são idéias objetivadas inconscientemente pelo médium. – Discussão sobre as formas diversas que o Espírito pode tomar. – A reprodução do tipo terrestre é uma prova de identidade. – Certezas da...

Ir para a página:

WhatsApp: (11) 9 9191 6085
Busca Google