Whats: (11) 9 9191 6085

VÍDEO: POR QUE NOS PARECE QUE NADA DA CERTO

Você está em: Página inicial / Espíritas / A Volta
A Volta

Livro: A Volta

Autor - Fonte: ESPÍRITOS DIVERSOS

Ir para a página:

...ESPÍRITOS DIVERSOS Psicografia: FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER A VOLTA –PREFÁCIO - Emmanuel ÍNDICE DAS MENSAGENS DE: AUGUSTO CÉZAR BEZESSA DE MENEZES BIANCA JASSÉ CUNHA CARLOS EDUARDO FRANKENFELD DE MENDONÇA CLÓVIS TAVARES DENIS FERNANDES DENIZE FREIRE VALENÇA DENIZE FREIRE VALENÇA (II) IGOR THIAGO ALVES NAKAMURA LUIS FERNANDO BOTELHO DE MORAES TOLEDO MANOEL PAULO MONTEIRO PEDRO ERNESTO ROMEU AZEVEDO DE MENEZES VÍTOR FERNANDO STOCCO JÚNIOR. A VOLTA Amigo Leitor: Certamente, já viste estações de passageiros, quando se encontram de regresso ao lar. ? Nos aeroportos, ante os aviões à vista, de volta ao ambiente doméstico, a face dos que esperam alguém se ilumina de alegria e esperança; mãos se agitam; pessoas gritam nomes de pessoas que desembarcam, calorosamente; carregadores passam à pressa, portando malas ou embrulhos de confecção perfeita. Diálogos começam, ardorosos, para prosseguirem com detalhes dos assuntos em foco na intimidade familiar. Nas estações rodoviárias, o alegre tumulto não é diferente, quando os companheiros queridos retornam, às vezes de muito longe, nos horários previstos para a chegada de ônibus ou de outros veículos; o espaço se povoa de sorrisos e de olhares expectantes na direção do ponto exato da aparição dos veículos aguardados. Os carros que chegam despejam viajores exultantes que enlaçam os parentes ou amigos que se rejubilam com o reencontro dos entes amados com os quais parti...
ham sincera amizade. ? São as festas da volta. ? Neste livro encontrarás o painel de consolo e felicidade daqueles que retornaram da Vida Maior para o contato e o reconforto das criaturas que ficaram no mundo físico, tantas vezes a chorar-lhes a ausência. ? Talvez também já tiveste a despedida de alguma pessoa amada que te deixou o convívio para reencontrar outra vida em nível diferente. Não chores, nem desesperes. Esse afeto do qual te lembras com lágrimas voltou mais cedo à existência verdadeira. Auxilia-o com a tua fé na imortalidade. Ele te auxiliará, junto de outros familiares que o aguardavam no Mais Além, integrando nova comunidade, dentro da qual se personaliza, encontrando novos motivos para entender a sublimidade da Misericórdia de Deus. ? Age, serve, espera e confia. Em outros planos nos quais a existência se lhes renova, eles também te recordam com saudade e amor. Qual ocorre neste livro, em que tantos seres queridos voltaram do Mundo Maior, para o encontro daqueles que os amaram reconfortando-lhes os corações, aqueles que amas e te amam, igualmente virão. EMMANUEL Uberaba, 18 de janeiro de 1993. Da Obra “A VOLTA” – ESPÍRITOS DIVERSOS –Médium: FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER Digitado por: Lúcia Aydir. AUGUSTO CÉZAR Mãezinha Yolanda; abençoe-me com a sua ternura de Mãe. Não tenho auréolas, nem enfeites de ouro para condecorar todas as nossas irmãs e irmãos do Lar Oficina e aos companheiros outros que estão aqui celebrando a Luz do Natal ou o Espírito Sublime de Jesus, nestas horas em que lhe comemoramos a vinda ao Mundo, mas tenho lágrimas de alegria para insuflar no coração de todos os presentes a felicidade que a Presença Mais Próxima de Jesus espalha em todos os corações que O Procuram. ? A estrela, agora simbólica, da Noite Inesquecível, irradia beleza e esperança inundando-nos a todos de uma tranqüilidade diferente, para que o nosso pequeno esforço na Seara do Bem ao próximo, traduzido em tarefas de amor; impila-nos à continuidade do trabalho de fraternidade a que nos empenhamos. ? Cada coração da falange de Paz e Elevação, que se congrega em nossa reunião, recebe uma parcela da Bênção Divina que nos felicita e nos impulsiona a realizar mais, amando mais e servindo mais, em nome d’ Aquele Amado Amigo da Humanidade que nos contempla, louvando a Deus e as criaturas de boa vontade. ? as palavras “Deus vos abençoe” ressoam na Terra, da mais rica mansão dos homens aos recantos mais humildes, onde se aconchegam os pequeninos, ao fulgor das estrelas que lhes penetra os barracos mais simples. ? “Muito Obrigado”, repetimos nós, os beneficiados pela Bondade Infinita do Divino Amigo e desdobramo-las sobre as vossas cabeças para que vos integre na renovação de todos os que esperam e sofrem. ? “Muito Obrigado”, reformulamos a nossa mensagem de gratidão e júbilo a todos vós, irmãs queridas e irmãos abençoados...
ão aqui celebrando a Luz do Natal ou o Espírito Sublime de Jesus, nestas horas em que lhe comemoramos a vinda ao Mundo, mas tenho lágrimas de alegria para insuflar no coração de todos os presentes a felicidade que a Presença Mais Próxima de Jesus espalha em todos os corações que O Procuram. ? A estrela, agora simbólica, da Noite Inesquecível, irradia beleza e esperança inundando-nos a todos de uma tranqüilidade diferente, para que o nosso pequeno esforço na Seara do Bem ao próximo, traduzido em tarefas de amor; impila-nos à continuidade do trabalho de fraternidade a que nos empenhamos. ? Cada coração da falange de Paz e Elevação, que se congrega em nossa reunião, recebe uma parcela da Bênção Divina que nos felicita e nos impulsiona a realizar mais, amando mais e servindo mais, em nome d’ Aquele Amado Amigo da Humanidade que nos contempla, louvando a Deus e as criaturas de boa vontade. ? as palavras “Deus vos abençoe” ressoam na Terra, da mais rica mansão dos homens aos recantos mais humildes, onde se aconchegam os pequeninos, ao fulgor das estrelas que lhes penetra os barracos mais simples. ? “Muito Obrigado”, repetimos nós, os beneficiados pela Bondade Infinita do Divino Amigo e desdobramo-las sobre as vossas cabeças para que vos integre na renovação de todos os que esperam e sofrem. ? “Muito Obrigado”, reformulamos a nossa mensagem de gratidão e júbilo a todos vós, irmãs queridas e irmãos abençoados que vos unistes uns aos outros para refletir a Vida Maior, que vos envolve na plêiade de mensageiros da luz que vos partilham a realização. ? “Muito obrigado”, pelo que fizeste e pelo que prosseguireis fazendo para diminuir a carência dos necessitados, afastar a tristeza dos tristes, acrescentar a força dos que desfalecem, criar a esperança nos desesperados, abençoar os que se julgam infelizes, acender a claridade nos que choram às sombras da ignorância, levantar os caídos da estrada humana, clarear a senda dos que integram as filas dos últimos do contexto da penúria terrestre, alentar os pais e mães que se unem no sofrimento e revigorar as crianças desamparadas!. ? “Muito Obrigado”, a todos os que algo fizeram para que o pão surgisse aos olhos dos que pensam em Deus junto dos fogões sem lume ou dos que suportam o frio da noite sob pontes abandonadas, os que se desfizeram do pouco ou do quase-nada que possuem, para acrescentar esse ou aquele recurso dos que toleram amargura e abandono, nas garras das moléstias implacáveis e desconhecidas de qualquer medicação que as alivie, dos que pediram para dar e de quantos entregaram a si mesmos, nas chamas da abnegação, para se constituírem no auxílio aos que se perderam na desorientação e se fizeram réus do remorso e da adversidade, convertendo-se em irmãos nossos marginalizados na delinquência e na crueldade. ? Glória De us nas Alturas e paz na Terra a todos os homens; sejam...
que vos unistes uns aos outros para refletir a Vida Maior, que vos envolve na plêiade de mensageiros da luz que vos partilham a realização. ? “Muito obrigado”, pelo que fizeste e pelo que prosseguireis fazendo para diminuir a carência dos necessitados, afastar a tristeza dos tristes, acrescentar a força dos que desfalecem, criar a esperança nos desesperados, abençoar os que se julgam infelizes, acender a claridade nos que choram às sombras da ignorância, levantar os caídos da estrada humana, clarear a senda dos que integram as filas dos últimos do contexto da penúria terrestre, alentar os pais e mães que se unem no sofrimento e revigorar as crianças desamparadas!. ? “Muito Obrigado”, a todos os que algo fizeram para que o pão surgisse aos olhos dos que pensam em Deus junto dos fogões sem lume ou dos que suportam o frio da noite sob pontes abandonadas, os que se desfizeram do pouco ou do quase-nada que possuem, para acrescentar esse ou aquele recurso dos que toleram amargura e abandono, nas garras das moléstias implacáveis e desconhecidas de qualquer medicação que as alivie, dos que pediram para dar e de quantos entregaram a si mesmos, nas chamas da abnegação, para se constituírem no auxílio aos que se perderam na desorientação e se fizeram réus do remorso e da adversidade, convertendo-se em irmãos nossos marginalizados na delinquência e na crueldade. ? Glória De us nas Alturas e paz na Terra a todos os homens; sejam...

Ir para a página:

WhatsApp: (11) 9 9191 6085
Busca Google