Whats: (11) 9 9191 6085

VÍDEO: POR QUE NOS PARECE QUE NADA DA CERTO

Você está em: Página inicial / Espiritualidade / A colheita Página 2
A colheita

Livro: A colheita Página 2

Autor - Fonte: JERRY B. JENKINS

Ir para a página:
...s fios elétricos pela rua. Quanto mais Buck se aproximava da igreja, mais aumentava a sensação de vazio em seu coração. A torre da igreja era a única coisa que estava em pé, com a base assentada no solo. Os faróis do Range Rover iluminaram os bancos da igreja, dispostos em fileiras tortas. Alguns deles estavam intactos. O restante do templo, as vigas em arco, os vitrais coloridos, tudo havia desaparecido. O prédio da administração, as salas de aula e os escritórios estavam no chão, formando um amontoado de tijolos, vidros e argamassa. Via-se apenas um carro na cratera que se abrira no terreno do estacionamento. O fundo do carro estava assentado no chão, com os quatro pneus furados e os eixos das rodas quebrados. Projetando-se debaixo do carro havia duas pernas humanas desnudas. Buck parou o Range Rover a cerca de trinta metros do terreno do estacionamento. A porta de seu lado não abria. Ele soltou o cinto de segurança e desceu pelo lado do passageiro. De repente, o terremoto cessou. O sol reapareceu na manhã clara e luminosa de uma segunda-feira em Monte Prospect, Illinois. Buck sentia cada osso de seu corpo. Cambaleando sobre o solo irregular, ele caminhou na direção do pequeno carro destruído. Ao aproximar-se, avistou um corpo esmagado sem um dos pés. O outro pé confirmou o que ele temia. Loretta tinha sido esmagada pelo seu próprio carro. Buck tropeçou e caiu com o rosto no chão, sentindo alguma coisa cortar sua bochecha. Sem faze...
caso disso, rastejou até o carro de Loretta e empurrou-o com toda força, tentando remover o corpo. O veículo não se movia. Buck não queria de jeito nenhum deixar o corpo de Loretta ali. Mas para onde ele o levaria, se conseguisse retirá-lo? Chorando, ele arrastou-se no meio dos escombros à procura de uma entrada para o abrigo subterrâneo. Finalmente, encontrou a abertura de ventilação. Com as mãos em formato de concha ao redor da boca, ele gritou dentro da abertura: - Tsion! Tsion! Você está aí? Em seguida, ele encostou o ouvido na abertura, sentindo o ar fresco que vinha do abrigo. - Estou aqui, Buck!. Como está Loretta? - Ela morreu! - Aconteceu o grande terremoto? - Aconteceu! - Você pode vir até aqui? - Vou chegar até aí mesmo que seja a última coisa que eu vá fazer, Tsion! Preciso de sua ajuda para procurar Chloe! - Por enquanto eu estou bem, Buck! Vou esperar por você! Buck virou-se e olhou na direção da casa secreta. As pessoas andavam com passos trôpegos, roupas esfarrapadas, sangrando. Algumas caíam no chão e pareciam estar morrendo diante dos olhos de Buck. Ele não sabia quanto tempo ainda levaria para chegar até Chloe. Não queria ver outra cena igual àquela que estava presenciando, mas não desistiria até encontrála. Se houvesse uma chance em um milhão de chegar até onde ela estava, de salvá-la, ele iria até o fim. O sol voltara a brilhar sobre a Nova Babilónia. Rayford pediu insistentemente a Mac McCullum que prosseguisse na direção de Bagdá. Por toda parte que Rayford, Mac e Carpathia olhavam só havia destruição. Crateras produzidas por meteoros. Incêndios. Edifícios desabados. Estradas devastadas. 7 Ao avistar o aeroporto de Bagdá, Rayford abaixou a cabeça e chorou. Os jumbos estavam contorcidos, alguns com partes projetando-se das enormes cavidades no solo. O terminal desabara. A torre não mais existia. Havia corpos espalhados por toda parte. Rayford fez um sinal para que Mac pousasse o helicóptero. Assim que examinou a área, Rayford entendeu tudo. Agora ele só podia orar para que Amanda ou Hattie estivessem voando quando ocorreu o terremoto. Quando as hélices pararam de girar, Carpathia virou-se para os dois: - Algum de vocês tem um telefone que esteja funcionando? Rayford estava tão enojado que passou por Carpathia e abriu a porta com força. Contornou rapidamente a poltrona de Carpathia e pulou no solo. Em seguida, ele colocou o braço dentro do helicóptero, soltou o cinto de segurança de Carpathia, agarrou-o pelas lapelas e gritou para que ele saísse dali. Carpathia caiu no chão e levantou-se rapidamente, como se estivesse pronto para lutar. Rayford empurrou-o contra o helicóptero. - Capitão Steele, sei que você está aborrecido, mas. - Nicolae - disse Rayford, com os dentes cerrados -, você pode explicar o que aconteceu da maneira que quiser, mas antes me deixe dizer-lhe uma coisa: Você acabou de presenciar a ira do Cord...
m que prosseguisse na direção de Bagdá. Por toda parte que Rayford, Mac e Carpathia olhavam só havia destruição. Crateras produzidas por meteoros. Incêndios. Edifícios desabados. Estradas devastadas. 7 Ao avistar o aeroporto de Bagdá, Rayford abaixou a cabeça e chorou. Os jumbos estavam contorcidos, alguns com partes projetando-se das enormes cavidades no solo. O terminal desabara. A torre não mais existia. Havia corpos espalhados por toda parte. Rayford fez um sinal para que Mac pousasse o helicóptero. Assim que examinou a área, Rayford entendeu tudo. Agora ele só podia orar para que Amanda ou Hattie estivessem voando quando ocorreu o terremoto. Quando as hélices pararam de girar, Carpathia virou-se para os dois: - Algum de vocês tem um telefone que esteja funcionando? Rayford estava tão enojado que passou por Carpathia e abriu a porta com força. Contornou rapidamente a poltrona de Carpathia e pulou no solo. Em seguida, ele colocou o braço dentro do helicóptero, soltou o cinto de segurança de Carpathia, agarrou-o pelas lapelas e gritou para que ele saísse dali. Carpathia caiu no chão e levantou-se rapidamente, como se estivesse pronto para lutar. Rayford empurrou-o contra o helicóptero. - Capitão Steele, sei que você está aborrecido, mas. - Nicolae - disse Rayford, com os dentes cerrados -, você pode explicar o que aconteceu da maneira que quiser, mas antes me deixe dizer-lhe uma coisa: Você acabou de presenciar a ira do Cordeiro! Carpathia deu de ombros. Rayford empurrou-o pela última vez contra o helicóptero e afastou-se dali cambaleando. Virou o rosto na direção do terminal do aeroporto, a uma distância de pouco menos de meio quilómetro. Orou para que essa fosse a última vez que ele teria de procurar o corpo de uma pessoa querida no meio de entulhos. "Quando o Cordeiro abriu o sétimo selo, houve silêncio no céu cerca de meia hora. Então vi os sete anjos que se acham em pé diante de Deus, e lhes foram dadas sete trombetas. Veio outro anjo e ficou de pé junto ao altar, comum incensário de ouro, e foi-lhe dado muito incenso para oferecê-lo com as orações de todos os santos sobre o altar de ouro que se acha diante do trono; e da mão do anjo subiu à presença de Deus o fumo do incenso, com as orações dos santos. E o anjo tomou o incensário, encheu-o do fogo do altar e o atirou à terra. E houve trovões, vozes, relâmpagos e terremoto. Então, os sete anjos que tinham as sete trombetas prepararam-se para tocar" (Apocalipse 8.1-6). 8 UM Rayford Steele estava usando o uniforme do inimigo de sua alma, e odiava a si mesmo por isso. Caminhou pelas areias do Iraque em direção ao aeroporto de Bagdá trajando seu uniforme azul, completamente atordoado pela incoerência de tudo aquilo. Do outro lado da planície árida vinham lamentos e gritos de centenas de pessoas que ele nem sequer podia começar a ajudar. Qualquer tentativa de encontrar sua mulher com vida de...
eiro! Carpathia deu de ombros. Rayford empurrou-o pela última vez contra o helicóptero e afastou-se dali cambaleando. Virou o rosto na direção do terminal do aeroporto, a uma distância de pouco menos de meio quilómetro. Orou para que essa fosse a última vez que ele teria de procurar o corpo de uma pessoa querida no meio de entulhos. "Quando o Cordeiro abriu o sétimo selo, houve silêncio no céu cerca de meia hora. Então vi os sete anjos que se acham em pé diante de Deus, e lhes foram dadas sete trombetas. Veio outro anjo e ficou de pé junto ao altar, comum incensário de ouro, e foi-lhe dado muito incenso para oferecê-lo com as orações de todos os santos sobre o altar de ouro que se acha diante do trono; e da mão do anjo subiu à presença de Deus o fumo do incenso, com as orações dos santos. E o anjo tomou o incensário, encheu-o do fogo do altar e o atirou à terra. E houve trovões, vozes, relâmpagos e terremoto. Então, os sete anjos que tinham as sete trombetas prepararam-se para tocar" (Apocalipse 8.1-6). 8 UM Rayford Steele estava usando o uniforme do inimigo de sua alma, e odiava a si mesmo por isso. Caminhou pelas areias do Iraque em direção ao aeroporto de Bagdá trajando seu uniforme azul, completamente atordoado pela incoerência de tudo aquilo. Do outro lado da planície árida vinham lamentos e gritos de centenas de pessoas que ele nem sequer podia começar a ajudar. Qualquer tentativa de encontrar sua mulher com vida de...

Ir para a página:

WhatsApp: (11) 9 9191 6085
Busca Google