Whats: (11) 9 9191 6085

VÍDEO: POR QUE NOS PARECE QUE NADA DA CERTO

Você está em: Página inicial / Chico Xavier / Na Hora do Testemunho
Na Hora do Testemunho

Livro: Na Hora do Testemunho

Autor - Fonte: Francisco Cândido Xavier e J. Herculano pires

Ir para a página:

...Capa de: ÍCARO Direitos reservados pelos Autores, segundo os dispositivos legais. Direitos de tradução só poderão ser cedidos pelos Autores. Pedidos à: Editora PAIDÉIA Ltda. Rua Dr. Bacelar, 505-A — Tel. 549-3053 04026 — São Paulo, SP. — Brasil Este volume é dedicado a todos os que souberem ser dignos na hora do testemunho — demonstrando a sua firmeza de convicção. — rejeitando o crime da profanação. — não se omitindo em face da traição, — exigindo o respeito à Codificação, — resistindo ao conluio da adulteração. Aos que se entregaram às sugestões inferiores, à vaidade pessoal e aos interesses institucionais, pensando servir à Causa ao agradar aos homens ? a nossa piedade e a nossa prece. Aos trânsfugas que desertaram e hoje clamam por esquecimento, a nossa advertência quanto aos perigos do futuro. ÍNDICE NA HORA DO TESTEMUNHO (RUDMAR AUGUSTO).6 OS TEXTOS DE KARDEC (FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER).7 CONVICÇÃO DOUTRINARIA (IRMÃO SAULO).7 NA HORA DO TESTEMUNHO.8 IGNORÂNCIA E BEATISMO.8 ANTES DO CANTAR DO GALO.10 ANTES DO CANTAR DO GALO (J. HERCULANO PIRES).11 QUESTÃO DE ÉTICA.12 VAIDADE DAS VAIDADES.13 CHICO XAVIER PEDE UM LIVRO.15 CRÔNICAS DA HORAAMARGA (J. HERCULANO PIRES).16 EXISTÊNCIA TERRESTRE (EMMANUEL).16 ADULTERAÇÃO DO EVANGELHO (IRMÃO SAULO).17 TAREFAS E DECEPÇÕES (CHICO XAVIER).17 DESAPONTAMENTO (EMMANUEL).18 COINCIDÊNCIAS SIGNIFICATIVAS (IRMÃO SAULO).18 EM TORNO DA CODIFICAÇÃO (FR...
NCISCO CANDIDO XAVIER).19 CODIFICAÇÃO ACIMA DE TUDO (IRMÃO SAULO).19 DO ARQUIVO DE EMMANUEL (FRANCISCO CANDIDO XAVIER).20 BÊNÇÃOS OCULTAS (EMMANUEL).20 A TAÇA DA DESILUSÃO (IRMÃO SAULO).21 LEMBRANÇA DO CRISTO (FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER).21 ORAÇÃO POR NÓS (MARIA DOLORES).22 SABERAMAR (IRMÃO SAULO).23 TRABALHO URGENTE (FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER).24 VIAGEM ACIDENTADA (CAIRBAR SCHUTEL).24 NA HORA DO TESTEMUNHO (IRMÃO SAULO).24 DESAVENÇAS E ANTAGONISMOS (CHICO XAVIER).25 DESCULPA E BÊNÇÃO (EMMANUEL).25 GUERRA E PAZ (IRMÃO SAULO).25 PROBLEMAS DA EVOLUÇÃO (FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER).26 AUTO-RENOVAÇÃO (EMMANUEL).26 EM DEFESA DE CHICO (IRMÃO SAULO).27 CARTA-CONFISSÃO (FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER).27 A TRAMA DA ADULTERAÇÃO (IRMÃO SAULO).28 CONSOLADOR PROMETIDO (FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER).29 A SUBLIME TAREFA (EMMANUEL).29 MOMENTO DE REFLEXÃO (IRMÃO SAULO).29 RESPONSABILIDADE DOUTRINARIA (FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER).30 A DIFÍCIL HUMILDADE (IRMÃO SAULO).30 CHICO XAVIER COM JESUS E KARDEC (FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER).31 O EXEMPLOMAIOR (IRMÃO SAULO).32 AS CARTAS DE CHICO XAVIER.33 OS DOCUMENTOS DA ANGÚSTIA (J. HERCULANO PIRES).34 PSICOLOGIA DA LIDERANÇA ESPIRITA (J. HERCULANO PIRES).38 PSICOLOGIA DA LIDERANÇA ESPÍRITA.39 TIPOS DE LIDERANÇA.39 PSICOLOGIA DOS LÍDERES.42 A CULTURA ESPÍRITA.46 POESIA DA ADULTERAÇÃO.47 O ENVOLVIMENTO DAS TREVAS (J. HERCULANO PIRES).48 O EVANGELHO E OMUNDO.48 A CEIA DOS CARDEAIS.51 FICHA DE IDENTIFICAÇÃO LITERÁRIA.59 CONTRACAPA.60 NA HORA DO TESTEMUNHO (RUDMAR AUGUSTO) A crista do galo marca, ponteiro do desafio, a hora amarga da Arca ? profanação de gentio. Sangue e fogo no esplendor da aurora de um nova dia. Pilatos lava o favor nas águas da covardia. Canta o galo, canta o galo, terceira vez ele canta. Pedro sente trespassá-lo três golpes de espada santa. Pesqueiros da Galiléia, num mar de cinza e de rosa, lembram no céu da Judéia a pesca miraculosa. A hora da Loba ? Roma que devorou os rabinos. Ninguém a vence nem doma no entrançar dos destinos. Na hora do testemunho rompe-se o véu do sacrário. Tremem as mãos sobre o punho da espada do legionário. Na amargura e na mudez da noite das agonias, Pedro chora a sua vez e ouvem-se litanias. A Loba dorme saciada digerindo os seus rabinos. Sobre a túnica sagrada completam-se os desatinos: ? O esquadrão legionário joga dados no Calvário. OS TEXTOS DE KARDEC (FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER) A sua veemência e sinceridade, na defesa da Obra de Allan Kardec, me fez pensar muito no cuidado que todos nós, os espíritas, devemos ter na preservação dos textos referidos, sob pena de criarmos dificuldades insuperáveis para nós mesmos, agora e no futuro. Meditando nisso, sou eu quem me sinto honrado em enviar-lhe estas publicações, no intuito de demonstrarmos em livro-documentário a elevação da sua defesa e o meu respeito no tocante à Codificação kardeciana, qu...
DE IDENTIFICAÇÃO LITERÁRIA.59 CONTRACAPA.60 NA HORA DO TESTEMUNHO (RUDMAR AUGUSTO) A crista do galo marca, ponteiro do desafio, a hora amarga da Arca ? profanação de gentio. Sangue e fogo no esplendor da aurora de um nova dia. Pilatos lava o favor nas águas da covardia. Canta o galo, canta o galo, terceira vez ele canta. Pedro sente trespassá-lo três golpes de espada santa. Pesqueiros da Galiléia, num mar de cinza e de rosa, lembram no céu da Judéia a pesca miraculosa. A hora da Loba ? Roma que devorou os rabinos. Ninguém a vence nem doma no entrançar dos destinos. Na hora do testemunho rompe-se o véu do sacrário. Tremem as mãos sobre o punho da espada do legionário. Na amargura e na mudez da noite das agonias, Pedro chora a sua vez e ouvem-se litanias. A Loba dorme saciada digerindo os seus rabinos. Sobre a túnica sagrada completam-se os desatinos: ? O esquadrão legionário joga dados no Calvário. OS TEXTOS DE KARDEC (FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER) A sua veemência e sinceridade, na defesa da Obra de Allan Kardec, me fez pensar muito no cuidado que todos nós, os espíritas, devemos ter na preservação dos textos referidos, sob pena de criarmos dificuldades insuperáveis para nós mesmos, agora e no futuro. Meditando nisso, sou eu quem me sinto honrado em enviar-lhe estas publicações, no intuito de demonstrarmos em livro-documentário a elevação da sua defesa e o meu respeito no tocante à Codificação kardeciana, que nos cabe endereçar ao futuro tão autêntica quanto nos seja possível. No caso de ser levado adiante o lançamento de um livro nessas diretrizes, o prezado professor poderá usar, ou apresentar no contexto do volume, qualquer trecho ou a total correspondência que lhe tenho enviado sobre o assunto, pois isso poderá clarear a atitude que tomei. CONVICÇÃO DOUTRINARIA (IRMÃO SAULO) Nesta antevéspera de mais um aniversário do Livro dos Espíritos, que transcorrerá no próximo domingo, é necessário lembrarmos a importância de constante vigilância na preservação e defesa das obras fundamentais da Doutrina. E isso só pode haver se os espíritas estiverem convictos do valor e da significação espiritual e cultural dessas obras. Infelizmente não foi o que se viu no recente episódio de adulteração de O Evangelho Segundo o Espiritismo, com a venda total da edição ao público desprevenido e a sustentação pública da adulteração pela própria Federação Espírita do Estado. O que então se viu foi uma demonstração alarmante de falta de convicção doutrinária de parte dos responsáveis pela tradicional instituição. Essa falta de convicção e de zelo pela Doutrina é o resultado de muitos anos de infiltração de princípios estranhos nos próprios cursos de Espiritismo dados pela Federação e por numerosas entidades a ela filiadas. O ensino deturpado só poderia levar o meio espírita à desfiguração dos textos de Kardec. No plano cultural, a ad...
e nos cabe endereçar ao futuro tão autêntica quanto nos seja possível. No caso de ser levado adiante o lançamento de um livro nessas diretrizes, o prezado professor poderá usar, ou apresentar no contexto do volume, qualquer trecho ou a total correspondência que lhe tenho enviado sobre o assunto, pois isso poderá clarear a atitude que tomei. CONVICÇÃO DOUTRINARIA (IRMÃO SAULO) Nesta antevéspera de mais um aniversário do Livro dos Espíritos, que transcorrerá no próximo domingo, é necessário lembrarmos a importância de constante vigilância na preservação e defesa das obras fundamentais da Doutrina. E isso só pode haver se os espíritas estiverem convictos do valor e da significação espiritual e cultural dessas obras. Infelizmente não foi o que se viu no recente episódio de adulteração de O Evangelho Segundo o Espiritismo, com a venda total da edição ao público desprevenido e a sustentação pública da adulteração pela própria Federação Espírita do Estado. O que então se viu foi uma demonstração alarmante de falta de convicção doutrinária de parte dos responsáveis pela tradicional instituição. Essa falta de convicção e de zelo pela Doutrina é o resultado de muitos anos de infiltração de princípios estranhos nos próprios cursos de Espiritismo dados pela Federação e por numerosas entidades a ela filiadas. O ensino deturpado só poderia levar o meio espírita à desfiguração dos textos de Kardec. No plano cultural, a ad...

Ir para a página:

WhatsApp: (11) 9 9191 6085
Busca Google