Whats: (11) 9 9191 6085

VÍDEO: POR QUE NOS PARECE QUE NADA DA CERTO

Você está em: Página inicial / Religião / A Descida dos Ideais
A Descida dos Ideais

Livro: A Descida dos Ideais

Autor - Fonte: Pietro Ubaldi

Ir para a página:

...Tradutor: Manuel Emygdio da Silva P R E F Á C I O Para compreender o significado do presente livro devemos vê-lo enquadrado no seio da Obra da qual faz parte. Esta é composta de 24 volumes, ligados sucessivamente um ao outro como anéis de uma cadeia. Cada um deles representa uma fase da construção, um por andar, de um edifício único que é a Obra. Tal estrutura não foi premeditada e se deve ao fato de que cada volume foi vivido pelo autor, e o desenvolvimento da sua série representa o espontâneo amadurecimento do seu pensamento e personalidade. Vejamos, pois, em que ponto da Obra, em relação aos outros, se encontra o presente escrito. O termo central dela é o livro: O Sistema, preparado pelo outro: Deus e Universo, sendo o leitor conduzido através desse último, e completado por A Grande Síntese que o precede, projetando uma visão mais próxima e acessível, isto é, o aspecto evolutivo do nosso universo. Colocadas assim as bases teóricas da doutrina, o volume O Sistema é desenvolvido mais detalhadamente por outro: Queda e Salvação. Chegados a este ponto, e havendo sido exposta toda a teoria, com os volumes que se seguem, entra-se na fase das suas conseqüências e aplicações; ele é agora transportada ao terreno prático da sua realização como controle de sua verdade. Entramos na fase de conclusão da Obra. Assim nasceu o volume: Princípios de Uma Nova Ética, que se refere a problemas de moral, psicanálise, personalidade...
humana etc. a ele se segue o presente volume: A Descida dos Ideais, que aborda ao invés, o problema religioso. Tema importante, dado que é através das religiões que se realiza na terra a descida dos ideais, tema que interessa à vida no seu ponto central: a evolução (a salvação com retorno a Deus). Estamos preparando o volume sucessivo a este: Um Destino Seguindo Cristo, no qual se avança sobre as conseqüências mais concretas e realísticas aplicações das 2 teorias básicas, sendo apresentadas em forma vivida por um indivíduo que as aplica, transportando-as para a mesa das experiências e provas da realidade cotidiana, em contato com os fatos, tal como se verificam em nosso mundo. A visão global das verdades universais é observada de novo em particular, transferida para outro nível e dimensão, em função de outros pontos de referencia situados em nosso plano de evolução. Assim esta atual zona de pensamento torna-se complementar da anterior, porque aquela é teoria longínqua da realidade de nosso mundo, enquanto que esta, pelo contrário, propõe-se, ao submetê-la a controle experimental, de demonstrar-lhe a verdade. Com Um Destino Seguindo Cristo a segunda Obra vai chegando ao fim. Os outros volumes, surgidos ao longo do caminho, representam ramificações dos conceitos fundamentais, exposições colaterais exemplificativas e complementares, para melhor iluminar, demorando-se em problemas secundários. Tratase de digressões saídas do tema central que, no entanto, o comprovam e o aprofundam, porque ele é o ponto de referencia de toda a Obra. O quadro completa-se não só em sentido universal, como também particular, composto de tantos elementos quantos são os vários volumes, ligados ao longo da linha de desenvolvimento de um processo lógico “único”, exposto por continuidade. Só agora, que estamos no final e com um olhar retrospectivo abarcamos todo o caminho percorrido, pode aparecer de maneira evidente, sendo possível formar uma visão de conjunto, a unidade fundamental de toda a Obra. Os volumes finais dos quais o presente faz parte, são importantes não só porque derivam de um sistema conceptual orgânico, mas também porque, em de vez de se apoiarem numa doutrina particular, se apóiam sobres bases positivas e universais, como o são as leis que regem a vida e representam o pensamento de Deus, tal como se manifesta em ação em nosso plano de evolução. Estas leis existem e, para funcionarem, como de fato sucede, não necessitam de modo algum, de nossas opiniões. Elas caminham independentemente das verdades sustentadas por qualquer grupo humano, seja partido ou religião, e vemos que continuam funcionando indiferentes ao fato de as negarmos ou ignorarmos. Elas abraçam a vida integralmente, inclusive a vida espiritual monopolizada pelas religiões. O ponto de referencia é portanto sólido e está aí 3 visível, atual, objetivamente controlável, sem n...
ídas do tema central que, no entanto, o comprovam e o aprofundam, porque ele é o ponto de referencia de toda a Obra. O quadro completa-se não só em sentido universal, como também particular, composto de tantos elementos quantos são os vários volumes, ligados ao longo da linha de desenvolvimento de um processo lógico “único”, exposto por continuidade. Só agora, que estamos no final e com um olhar retrospectivo abarcamos todo o caminho percorrido, pode aparecer de maneira evidente, sendo possível formar uma visão de conjunto, a unidade fundamental de toda a Obra. Os volumes finais dos quais o presente faz parte, são importantes não só porque derivam de um sistema conceptual orgânico, mas também porque, em de vez de se apoiarem numa doutrina particular, se apóiam sobres bases positivas e universais, como o são as leis que regem a vida e representam o pensamento de Deus, tal como se manifesta em ação em nosso plano de evolução. Estas leis existem e, para funcionarem, como de fato sucede, não necessitam de modo algum, de nossas opiniões. Elas caminham independentemente das verdades sustentadas por qualquer grupo humano, seja partido ou religião, e vemos que continuam funcionando indiferentes ao fato de as negarmos ou ignorarmos. Elas abraçam a vida integralmente, inclusive a vida espiritual monopolizada pelas religiões. O ponto de referencia é portanto sólido e está aí 3 visível, atual, objetivamente controlável, sem necessidade de mistérios, de revelações, de fé, de reconstruções históricas, de fatos longínquos. É um pensamento sempre presente, que sabe falar e fazer-se entender nos fatos, castigando-nos com as suas reações vivas e a sua lógica inflexível. Só com tal visão realista que abarca todos os aspectos da vida, incluindo os espirituais, se podem convencer as novas gerações. Com esta finalidade de bem, a usamos e oferecemos, para salvação dos valores espirituais, apresentando-a numa forma positiva, tal como hoje se exige para que uma idéia possa ser aceita. Novas correntes de pensamentos estão agora amadurecendo rapidamente. O Catolicismo, obrigado a mover-se para não ficar atrás, abandonado, está chegando em último lugar, ofegante, e apressa-se em atualizar-se. Lança Concílios, neles vota a favor do princípio da liberdade de consciência, procura um diálogo com as outras Igrejas cristãs, abre os braços aos irmãos separados, mas para que eles façam o esforço maior de aproximação em seu favor. Em resumo, agita-se para salvar a sua posição de domínio. Por outro lado, o autor, a quem não interessa esta luta de grupo para defesa própria, vê-se constrangido a resolver seus graves problemas, que são de outra natureza e trata de solucioná-los por si mesmo. Ele começa a pensar e não se adapta mais a representar o papel da tradicional ovelha do rebanho, só pelo fato de ser um fiel, obrigado à obediência da autoridade...
ecessidade de mistérios, de revelações, de fé, de reconstruções históricas, de fatos longínquos. É um pensamento sempre presente, que sabe falar e fazer-se entender nos fatos, castigando-nos com as suas reações vivas e a sua lógica inflexível. Só com tal visão realista que abarca todos os aspectos da vida, incluindo os espirituais, se podem convencer as novas gerações. Com esta finalidade de bem, a usamos e oferecemos, para salvação dos valores espirituais, apresentando-a numa forma positiva, tal como hoje se exige para que uma idéia possa ser aceita. Novas correntes de pensamentos estão agora amadurecendo rapidamente. O Catolicismo, obrigado a mover-se para não ficar atrás, abandonado, está chegando em último lugar, ofegante, e apressa-se em atualizar-se. Lança Concílios, neles vota a favor do princípio da liberdade de consciência, procura um diálogo com as outras Igrejas cristãs, abre os braços aos irmãos separados, mas para que eles façam o esforço maior de aproximação em seu favor. Em resumo, agita-se para salvar a sua posição de domínio. Por outro lado, o autor, a quem não interessa esta luta de grupo para defesa própria, vê-se constrangido a resolver seus graves problemas, que são de outra natureza e trata de solucioná-los por si mesmo. Ele começa a pensar e não se adapta mais a representar o papel da tradicional ovelha do rebanho, só pelo fato de ser um fiel, obrigado à obediência da autoridade...

Ir para a página:

WhatsApp: (11) 9 9191 6085
Busca Google