Whats: (11) 9 9191 6085

VÍDEO: POR QUE NOS PARECE QUE NADA DA CERTO

Você está em: Página inicial / Chico Xavier / Abençoa Sempre
Abençoa Sempre

Livro: Abençoa Sempre

Autor - Fonte: FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER e ESPÍRITOS DIVERSOS

Ir para a página:

...ESPÍRITOS DIVERSOS ÍNDICE Abençoa Sempre . 03 Abençoemos . 04 Adversidade . 05 Bondade . 06 Com a Bênção do Cristo . 08 Confia e Serve . 09 Cultivemos a Prece . 10 Dádivas Ocultas . 11 Entende e Vive . 13 Inextinguível Amor . 14 Mensagem . 16 Modelo Celeste . 17 Nossas Obras . 19 Oração por Dinheiro . 20 Partilha . 21 Perdão e Trabalho . 22 Perdoa e Ajuda . 23 Religião . 24 Renascimento Espiritual . 25 Serviço . 28 Serviço Cristão . 29 ABENÇOA SEMPRE Amigo leitor: Entre os sofrimentos e atritos da Terra, sejamos nós a bênção que alivia e consola. -*- Abençoa o homem rico – não lhe conheces a dívidas e as tribulações. -*- Abençoa o pobre – em muitas ocasiões ele traz o íntimo conflitado por revoltas ocultas. -*- Abençoa a tua família – muitos embora, por vezes, teus pais e teus irmãos cultivem ideais diferentes dos teus. -*- Abençoa os felizes – ignoras quantas vezes aparentam alegria, conquanto carreguem o coração por vaso de dor. -*- Abençoa os infelizes – muitos deles permanecem encastelados na amargura por não aceitarem as provações que se lhes fazem necessárias. -*- Abençoa os jovens – às vezes, estão eles sob difíceis frustrações. -*- Abençoa a criança – desconheces o futuro que o mundo lhe reserva. -*- A experiência humana necessita muito mais daqueles que abençoam do que o azedume daqueles outros que maldizem ou reprovam. -*- Surjam, em torno de ti,...
ríticas ou sarcasmos, lamentações ou queixas, desequilíbrios ou acusações, blasfêmias ou desafios, guarda a paz contigo. E abençoa sempre. Emmanuel Uberaba, 12 de março de 1993 ABENÇOEMOS Emmanuel Não consideres o mal por mal para que o bem não encontre embargos à precisa manifestação em momento oportuno. A Sabedoria Divina permite que sucessos imaginariamente infelizes se nos entrosem a marcha, a fim de que, por eles, saibamos conquistar defesa e segurança. -*- É por isso que onde os nossos olhos costumam encontrar desventura e falência, muita vez, aparece o justo benefício, com que não contávamos, a erigir-se em socorro providencial nas sendas do futuro. -*- Toda perturbação valoriza a força da ordem e toda e qualquer dor ampara o reajuste. Entretanto, em louvor da paz edificante, é preciso aprender a tudo abençoar, agradecendo aos Céus os bens e os males aparentes da vida a fim de que venhamos a convertê-los todos em luz de experiência. -*- Recebe, assim, o assalto e as injúrias da treva, abençoando, em silêncio, o quadro em que se expressam, porque insulto e violência apenas denunciam a ignorância, em luta, buscando aglutinar, em derredor de si, as sombras com que plasma desespero e miséria. À maneira de fogo devorador, pretenderá naturalmente estender-se, consumindo as esperanças do caminho em que segues; contudo, se abençoa o ataque, entregando-lhe os golpes à Harmonia Divina, ele em breve extinguir-se-á, para que o bem eterno esplenda generoso. Abençoemos, assim, todos os males do mundo, auxiliando em tudo, para que se nos transformem em benefícios, e então compreenderás, ante a luz do Evangelho, que em todo e qualquer tempo, acontece o melhor aos que amam a Deus. ADVERSIDADE Emmanuel Indagar quanto ao porquê das dificuldades que a vida oferece ao homem será o mesmo que perguntar relativamente aos motivos pelos quais o homem corta a pedra para que a pedra venha a servir. -*- Abandone-se a enxada ao repouso permanente e, a breve espaço, se fará imprestável. Negue-se a fonte a transitar sobre os percalços do solo e, a tempo curto, se transformará em tristeza do charco. -*- A rigor, a adversidade não existiria no mundo se considerássemos as tarefas da existência física por lições. -*- Fizéssemos isso e todas as provas assumiriam as dimensões que lhes são características, passando à função de testes indispensáveis ao exame dos valores que adquirimos. -*- Antes de nossa própria reencarnação, muito freqüentemente, sabemos que se tomará novo berço para a recapitulação de experiências em que não fomos felizes, seja para ressarcir débitos que largamos à retaguarda, com o objetivo de extinguir enganos perpetrados por nós mesmos, a fim de nos entregarmos à execução de compromissos alusivos ao burilamento íntimo ou no sentido de reencontrar antigos desafetos para transfigura-los em laços de amor. -*- Reestruturadas, por...
, para que o bem eterno esplenda generoso. Abençoemos, assim, todos os males do mundo, auxiliando em tudo, para que se nos transformem em benefícios, e então compreenderás, ante a luz do Evangelho, que em todo e qualquer tempo, acontece o melhor aos que amam a Deus. ADVERSIDADE Emmanuel Indagar quanto ao porquê das dificuldades que a vida oferece ao homem será o mesmo que perguntar relativamente aos motivos pelos quais o homem corta a pedra para que a pedra venha a servir. -*- Abandone-se a enxada ao repouso permanente e, a breve espaço, se fará imprestável. Negue-se a fonte a transitar sobre os percalços do solo e, a tempo curto, se transformará em tristeza do charco. -*- A rigor, a adversidade não existiria no mundo se considerássemos as tarefas da existência física por lições. -*- Fizéssemos isso e todas as provas assumiriam as dimensões que lhes são características, passando à função de testes indispensáveis ao exame dos valores que adquirimos. -*- Antes de nossa própria reencarnação, muito freqüentemente, sabemos que se tomará novo berço para a recapitulação de experiências em que não fomos felizes, seja para ressarcir débitos que largamos à retaguarda, com o objetivo de extinguir enganos perpetrados por nós mesmos, a fim de nos entregarmos à execução de compromissos alusivos ao burilamento íntimo ou no sentido de reencontrar antigos desafetos para transfigura-los em laços de amor. -*- Reestruturadas, porém, as possibilidades de ação e renovação a nosso benefício, habitualmente, vestimos em pessimismo as melhores oportunidades de melhoria e de progresso, sem extrair delas o proveito preciso. -*- Reflitamos em semelhante realidade para facearmos as lutas do caminho sem ilusões. Aceitemos construtivamente os desafios e problemas que a vida nos proponha, empenhando-nos a solucioná-los com segurança, sem a volúpia de retê-los indefinidamente no coração. -*- Certifiquemo-nos, sobretudo, de que ninguém evolui sem mudanças e de que não existem mudanças sem atritos ou deslocamentos, conflitos ou desajustes. -*- À vista disso, reconheçamos que as crises da vida aparecem na estrada de todos em auxílio de todos. -*- E de toda grande dificuldade, cada criatura, conforme as reações que demonstre, se retirará maior para receber encargos sempre maiores ou novamente ajustados às dimensões de espírito em que ainda se encontra, a fim de entrar outra vez, em ocasião oportuna, no clima da adversidade educativa, para realizar renovados tentames de elevação própria, em cujo trabalho se obriga a revisar-se e recomeçar. BONDADE Emmanuel Ao apelo do divino Mestre, recomendando-nos “sede perfeitos”, evitemos a indesejável resposta da aflição. Ninguém pode trair os princípios de seqüência que governam a Natureza, e o tempo será sempre o patrimônio divino, em cujas bênçãos alcançaremos as realizações que a vida espera de nós. Ant...
ém, as possibilidades de ação e renovação a nosso benefício, habitualmente, vestimos em pessimismo as melhores oportunidades de melhoria e de progresso, sem extrair delas o proveito preciso. -*- Reflitamos em semelhante realidade para facearmos as lutas do caminho sem ilusões. Aceitemos construtivamente os desafios e problemas que a vida nos proponha, empenhando-nos a solucioná-los com segurança, sem a volúpia de retê-los indefinidamente no coração. -*- Certifiquemo-nos, sobretudo, de que ninguém evolui sem mudanças e de que não existem mudanças sem atritos ou deslocamentos, conflitos ou desajustes. -*- À vista disso, reconheçamos que as crises da vida aparecem na estrada de todos em auxílio de todos. -*- E de toda grande dificuldade, cada criatura, conforme as reações que demonstre, se retirará maior para receber encargos sempre maiores ou novamente ajustados às dimensões de espírito em que ainda se encontra, a fim de entrar outra vez, em ocasião oportuna, no clima da adversidade educativa, para realizar renovados tentames de elevação própria, em cujo trabalho se obriga a revisar-se e recomeçar. BONDADE Emmanuel Ao apelo do divino Mestre, recomendando-nos “sede perfeitos”, evitemos a indesejável resposta da aflição. Ninguém pode trair os princípios de seqüência que governam a Natureza, e o tempo será sempre o patrimônio divino, em cujas bênçãos alcançaremos as realizações que a vida espera de nós. Ant...

Ir para a página:

WhatsApp: (11) 9 9191 6085
Busca Google