Whats: (11) 991916085
Login
Cadastre-se
E-mail
Senha
Esqueci minha senha
Você está em: Página inicial / Matérias: / De Autoajuda / A Melodia das Esferas
A Melodia das Esferas

Matéria: A Melodia das Esferas

Autor - Fonte: Marcos Spagnuolo Souza
Indique esta página para um amigo

Acordei cedo e iniciei os preparativos para entrar na sala de aula e transmitir um tipo de conhecimento que é o resultado de minhas pesquisas, mostrando aos alunos as minhas conclusões. Alguns alunos estão com os olhos fixos em mim, outros estão lendo alguma coisa, outros conversando com os colegas. Procuro dar ênfase nas minhas palavras com o objetivo de chamar atenção para o assunto que estou tentando explicar.

Ando de um lado para o outro, permaneço alguns segundos em silêncio olhando através dos alunos. Um ou outro apresenta algum comentário, mas a discussão sobre o tema não desenvolve. O tempo vai passando e vou fazendo as minhas observações. O maior beneficiário das aulas sou eu mesmo, que pesquisei sobre o tema e ordenei de forma harmoniosa as minhas anotações. Ministro a aula para mim mesmo e saboreio cada conceito inventado.

Fico contente quando alguns dos olhos brilham. As aulas terminam e todos se dispersam pelos corredores. Sozinho, acompanhado dos meus próprios pensamentos, vou andando devagar puxando o meu próprio peso. O dia está apenas iniciando: observo casas, carros e pessoas. As aulas noturnas com seus temas seguem imperceptivelmente suas trajetórias e introjeto- me buscando a razão de tanto trabalho, tanta elaboração conceitual, tanta explicação, tanto esforço. Cansado, busco esquecer as decepções e envolvido pelas cobertas me deixo levar ao meu mundo utópico onde as pessoas sorriem. O sol nasce novamente e mais uma v
z volto para dizer aos alunos que somos seres humanos e a convivência entre humanos é cooperativa.

Percorri muitas estradas apenas para compreender em profundidade que nossas mãos não foram feitas para escravizar e explorar, que nossas mãos não foram feitas para acumular riqueza, e sim, que nossas mãos existem para ajudar. A noite chega novamente e o sono me embala levando-me ao encontro do velho ancião que desfruta a sombra do flamboyam amarelo. O velho ancião diz: "jovem peregrino da montanha sagrada, o seu período de poucos anos de vida desaparece diante dos bilhões de anos da nossa mãe Terra. Maior que suas palavras são os mares, os rios, os trovões, o fogo e o ar.

Os elementos que compõem a mãe Terra transformam inexoravelmente em cinzas todos os impulsos e atividades humanas que não são harmônicas com o macrocósmico. Os seres humanos em seu conjunto representam apenas uma das infinitas potencialidades da mãe Terra, e o nosso desaparecimento da superfície terrena não altera em nada a melodia das esferas. Caro peregrino, sente-se ao meu lado e fique em silêncio prestando atenção no que está acontecendo. Esqueça suas aulas e seus alunos, e também, todos os conceitos que inventou. Venha sentir, ao meu lado, o movimento do cosmo, venha escutar as melodias das esferas".

Comentários:
Deixe aqui seu comentário sobre este materia:
Nome:
Comentário:
CAPTCHA Image   Reload Image
Digite as letras abaixo:

WhatsApp: (11) 991916085
Busca Google