Whats: (11) 9 9191 6085

VÍDEO: POR QUE NOS PARECE QUE NADA DA CERTO

Você está em: Página inicial / Matérias: / Mestre Osho / Não julgue
Julgando

Matéria: Não julgue

Autor - Fonte: Osho


O sutra: A pureza do outro ensinamento é uma impureza para nós. Na verdade, nada reconheça como puro ou impuro. Esta é uma das mensagens básicas do tantra. É muito difícil compreendê-la porque ela é absolutamente não-ética, não-moral. Eu não direi imoral porque o tantra não está interessado em moralidade ou imoralidade. O tantra diz que isso é irrelevante.

Esta mensagem é para ajudá-lo a crescer além da pureza e da impureza, além da divisão, além da dicotomia, dualidade. O tantra diz que a existência é não-dual, ela é una e todas as distinções são criadas pelo homem, todas as distinções, lembre-se. Bom e mau, puro e impuro, moral e imoral, virtude e pecado: todos esses conceitos são criados pelo homem. Eles são atitudes do homem, eles não são reais. O que é puro e o que é impuro? Depende da sua interpretação. O que é moral e o que é imoral? Depende da sua interpretação.

Nietzsche disse em algum lugar que toda moralidade é interpretação. Assim, alguma coisa pode ser moral neste país e imoral no país vizinho; algo pode ser moral para um muçulmano e imoral para um hindu, moral para um cristão e imoral para um jaina. E algo pode ser moral para a geração mais velha e imoral para a geração mais nova. Isto é uma questão de atitude. Basicamente, isto é uma ficção. O fato é simplesmente o fato. O fato nu é simplesmente o fato; ele nem é moral nem é imoral, nem puro ou impuro.

Imagine a terra sem os seres humanos. O que seria puro e o que seria impuro? Tudo seria, simplesmente seria. Nada seria puro e nada seria impuro, nada seria bom e nada seria mau. Com o homem, a mente entra. A mente divide. Ela diz: isso é bom e aquilo é mau. Essa divisão não apenas cria uma divisão no mundo, essa divisão cria uma divisão também naquele que divide. Se você divide, você também está dividido naquela divisão. E você não consegue transcender a sua divisão interna, a não ser que você esqueça as divisões externas. O que você fizer para o mundo, você também terá feito para si.

Naropa, um dos maiores mestres de siddha yoga diz: `um milímetro de divisão e o inferno e o céu estarão separados`, um milímetro de divisão. Mas nós continuamos dividindo, rotulando, condenando, justificando. Olhe para o fato nu da existência e não o rotule. Somente assim os ensinamentos do tantra podem ser compreendidos. Não diga bom nem mau, não traga a sua mente para o fato. No momento em que você traz a sua mente para o fato, você cria uma ficção. Agora ele não é um fato, não é uma realidade: ele é a sua projeção. Este sutra diz: A pureza do outro ensinamento é uma impureza para nós. Na verdade, nada reconheça como puro ou impuro. (...)

O tantra diz que o fato é real e a interpretação não é real. Não interprete. Na verdade, nada reconheça como puro ou impuro. Por que? Porque pureza e impureza são nossas atitudes impostas sobre a realidade. Tente isto. Esta técnica é difícil, não é simples, porque nós somos muito orientados em direção ao pensamento dual, baseados e enraizados no pensamento dual, de modo que nem nos damos conta de nossas condenações e justificações. Se alguém começa a fumar aqui, você pode não ter sentido conscientemente, mas você condenou. No fundo, dentro de você, teve uma condenação. O seu olhar pode ter condenado, ou o não olhar pode ter condenado. Você pode nem ter olhado para a pessoa, e ainda assim, ter condenado.

Será difícil porque o hábito tornou-se profundamente enraizado. E você continua, pelos seus simples gestos, pelo seu sentar, pelo seu estar de pé, continua condenando, justificando, nem mesmo percebendo o que você está fazendo. Quando você sorri para uma pessoa ou quando você não sorri, quando você olha para uma pessoa, ou quando você não olha, quando você simplesmente ignora alguém, o que você está fazendo? Você está impondo as suas atitudes. Você diz que algo é belo, então você terá condenado algo como feio. E essa atitude dual está dividindo você simultaneamente, assim, dentro de você, existirão duas pessoas.

Se você diz que alguém está raivoso e que a raiva é ruim, o que você fará quando você sentir raiva? Você dirá que isso é ruim, e daí surgirão problemas, pois você dirá que `isso é ruim e essa raiva em mim é ruim.` Daí, você começou a se dividir em duas pessoas: uma pessoa ruim, uma pessoa má internamente, e uma pessoa boa, um santo. Naturalmente, é provável que você se identifique com o santo internamente, e, em conseqüência, o demônio, o Satã, o ruim dentro de você será condenado. Você está dividido em dois. Agora, haverá uma luta constante, um conflito. Agora você não consegue ser um indivíduo; você será uma multidão, uma casa dividida contra ela mesma. Agora não haverá paz nem silêncio. Você sentirá somente ...

Ir para a página:


WhatsApp: (11) 9 9191 6085
Política de Privacidade
Política de Cookie
Busca Google